Faculdade de Ciências
Farmacêuticas de Ribeirão Preto

Universidade de São Paulo

IDIOMAS: | INTRANET

NOVO CURSO DE FARMÁCIA BIOQUÍMICA

A reestruturação do Curso de Farmácia-Bioquímica da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto - USP (FCFRP-USP), foi concebida de modo a assegurar aos estudantes uma formação profissional de qualidade, embasada em conhecimentos técnico-científicos e formação de um profissional farmacêutico comprometido com a saúde em todos os campos de atuação. A FCFRP-USP alia a educação profissional ao desenvolvimento de valores éticos e humanos, comprometendo-se com a construção da cidadania.

A nova proposta pedagógica do curso está fundamentada numa concepção crítica das relações entre ciência, sociedade e tecnologia, envolvendo uma prática educativa transformadora e participativa, baseada na participação, no diálogo e na problematização da realidade vivenciada pelos profissionais da área farmacêutica. A FCFRP-USP desenvolve um programa educacional elaborado, com a finalidade de preparar o farmacêutico-bioquímico para a prática profissional e apto a assumir responsabilidades de administração, supervisão, pesquisa e ensino nas áreas de atuação do farmacêutico, assim como em áreas correlatas.

Com essa nova proposta pedagógica, a estrutura curricular propõe uma maior interação do estudante com a sociedade, potencializando a visão prática dos conteúdos teóricos adquiridos em um processo ensino aprendizagem integrado e dinâmico.

Dessa forma, essa nova estrutura fundamenta-se em:

Flexibilização, valorizando atividades complementares para que os estudantes cumpram diferentes itinerários formativos;

Desenvolver a autonomia no estudante, com o oferecimento de atividades práticas e projetos interdisciplinares para o aluno desenvolver, sob supervisão, proporcionando maior estímulo ao trabalho discente autônomo, baseado no conceito de que não se deve supervalorizar a teoria sobre a prática; a atividade prática não deve ser vista como uma simples aplicação da teoria, mas como um cenário gerador de teorias.

Modernização do modo de ensinar, por meio do oferecimento ao corpo docente de conhecimento de novas estratégias de ensino, mais ativas, que objetivam buscar o aluno no terreno deles, usando novas estratégias que complementem e se integrem com as aulas expositivas;

Transversalidade, que deve estar explicitada nos objetivos dos módulos e nas competências. Exemplos: Ética, Liderança, Educação Permanente, etc.

Integração de docentes, conteúdos e disciplinas: entende-se que o conteúdo dado de forma articulada é melhor maneira para o aprendizado do aluno. O aluno não faz as relações sozinho – necessita da mediação do docente. Dessa forma, nossa matriz curricular foi organizada na forma de módulos, o que permite a integração de conteúdos que antes estavam em disciplinas isoladas;

Reduzir tempo de aluno em sala: o aluno estará mais tempo fora da sala de aula, desenvolvendo projetos, resolvendo problemas, inserido em serviços relacionados à profissão farmacêutica,  de acordo com o objetivo de cada módulo;

Currículo desenvolvido por Competências, baseado em sete dimensões: cognitiva, técnica, integrativa, contextual, relacional, afetiva e moral e mental.